Programa Impulsionar: Secretarias municipais de educação buscam soluções inovadoras para prevenção e redução de defasagens em Língua Portuguesa e Matemática

Tempo de leitura: 9 minutos

Startups de todo o Brasil podem se inscrever para participarem da iniciativa

Secretarias municipais de educação, participantes do Programa Impulsionar, iniciaram as publicações de editais públicos para a contratação de soluções que atuam com redução e prevenção de defasagens de aprendizagem em Português e Matemática entre os estudantes do 6º ao 9º anos do ensino público. As secretarias de  Bonito (PE), Cabrobó (PE), Domingos Mourão (PI), Guaramiranga (CE), Igarassu (PE), Santa Maria (RS) e Volta Redonda (RJ) estão sendo apoiadas pelo Programa ImpulsiONar, que tem como financiadores Fundação Lemann, Imaginable Futures, BID Lab, e como parceiros técnicos Quintessa e Instituto Reúna. 

O programa conecta redes de educação, organizações de apoio e edtechs, e tem como objetivo promover a equidade e qualidade de aprendizagem entre os estudantes do ensino público, por meio do desenvolvimento, implementação e multiplicação de soluções pedagógicas e digitais. 

Segundo o UNICEF (2020), 97,3% das crianças e jovens de 4 a 17 anos frequentam a escola, mas não aprendem: a cada 100 crianças, só metade sabe ler aos 8 ou 9 anos, e 7 em cada 10 estudantes concluem o Ensino Médio com níveis insuficientes em português e matemática (Todos Pela Educação, 2019). Esse cenário é reflexo de um dos principais desafios enfrentados pelo sistema educacional brasileiro: a defasagem de aprendizagem, ou seja, o acúmulo de habilidades não desenvolvidas ou parcialmente desenvolvidas por um estudante ao longo de seus anos escolares. 

Se defasagem já era um problema crítico, com a pandemia, se acentuou ainda mais, sobretudo para públicos mais vulneráveis: segundo o UNICEF (2020), estima-se que 5,1 milhões de crianças e adolescentes não tiveram acesso à Educação em 2020, e os impactos da pandemia levaram a quedas de 19% na aprendizagem de Matemática e 13% de Língua Portuguesa, em São Paulo (Seduc-SP, 2020).

É diante desse cenário que surge o Programa ImpulsiONar, que apoiará as secretarias participantes na seleção de até sete edtechs com soluções que contribuam com a prevenção e redução de defasagens em Língua Portuguesa e Matemática; uma edtech para cada secretaria municipal de educação da iniciativa.

Para superar esse desafio, as Secretarias buscam soluções tecnológicas de apoio aos professores e estudantes. Recursos que podem auxiliar no desenvolvimento das habilidades de Língua Portuguesa e Matemática, apoiar na elaboração de instrumentos avaliativos e análises de dados e plataformas de gestão que permitam o acompanhamento do desempenho dos estudantes.

Durante 9 meses, as startups receberão suporte especializado de uma consultoria jurídica para apoiá-las em processos de compra pública, apoio de uma consultoria de mensuração de resultados para comprovação da eficácia da solução, e a partir de  R$100 mil para implementação da solução nas escolas do Programa, com acompanhamento semanal do Quintessa, aceleradora de impacto referência no Brasil. As edtechs se envolverão em comunidades de prática com educadores, estudantes e outros profissionais do setor, para tornar o seu produto mais aderente para contratação pelo setor público;  e participarão de uma aceleração com o Quintessa, com diagnóstico individual de seu negócio para identificação dos seus desafios prioritários, suporte individual de um gestor do Quintessa e mentorias personalizadas em pautas de gestão, além ainda de acesso a especialistas em educação e suporte para aprimorar o modelo B2G do seu negócio.

O programa, além de proporcionar que soluções inovadoras sejam relevantes em apoiar secretarias de educação e suas escolas na prevenção e redução de defasagens, marca uma inovação para o setor público. Os gestores públicos se ampararam em modalidades jurídicas que permitem um processo de teste de soluções a partir do Marco Legal das Startups (Lei Complementar nº 182, de 1º de junho de 2021) e modelo de chamadas públicas como o PitchGov, ampliando o diálogo entre os setores. Foi a primeira vez que a modalidade do Marco Legal das Startups foi utilizada por órgãos da administração direta, o que promete ser um “divisor de águas” para possibilitar a contratação dessas soluções e de implementação de inovações para a melhoria dos serviços públicos.

“A cada dia vemos novos exemplos de como a tecnologia é uma grande aliada da educação, em especial para ajudar a reverter o quadro de defasagem de aprendizagem dos estudantes brasileiros. Estamos animadas com essa grande etapa do Programa impulsiONar pela colaboração entre startups, secretarias de educação e educadores para enfrentar, juntos, o desafio da defasagem”, diz Lucas Rocha, gerente de inovação da Fundação Lemann.

Anna de Souza Aranha, diretora do Quintessa, aceleradora de impacto referência no Brasil e parceira da iniciativa, comenta: “O programa é uma grande oportunidade para edtechs. Ele foca na dor de entrar, implementar e escalar soluções educacionais dentro do setor público. Elas terão suporte financeiro e especializado em aceleração, educação, compras públicas e mensuração de resultados. Isso tudo de forma integrada com o suporte pedagógico que os professores e educadores das secretarias já estarão recebendo. As edtechs são essenciais por trazerem suas soluções já desenvolvidas e que podem ser escaladas para apoiar os professores na mudança do cenário da educação pública.”

As inscrições poderão ser feitas por startups de todo Brasil, por meio do site https://programaimpulsionar.com.br. É necessário verificar o prazo de inscrição no edital de cada Secretaria.

Para seguir com a inscrição, é importante que as startups já estejam em estágio operacional e que possuam uma solução pronta para implementação. Mais detalhes sobre os editais, tipos de soluções procuradas, critérios de seleção e funcionamento do programa estão disponíveis no site.

Serviço:
Inscrições: a partir de 22 de novembro. O prazo de inscrição deve ser verificado no edital de cada Secretaria
Como: Via internet, pelo https://programaimpulsionar.com.br
Abrangência: Startups de todo o Brasil
Seleção: Dezembro a Março
Implementação das soluções: A partir de março

Sobre a Fundação Lemann
A Fundação Lemann acredita que um Brasil feito por todos e para todos é um Brasil que acredita no seu maior potencial: gente. Isso só acontece com educação de qualidade e com o apoio a pessoas que querem resolver os grandes desafios sociais do país. Nós realizamos projetos ao lado de professores, gestores escolares, secretarias de educação e governos por uma aprendizagem de qualidade. Também apoiamos centenas de talentos, lideranças e organizações que trabalham pela transformação social. Tudo para ajudar a construir um país mais justo, inclusivo e avançado. Saiba mais em: fundacaolemann.org.br. Siga-nos nas redes: Twitter, Instagram, Facebook e LinkedIn

Sobre a Imaginable Futures
A Imaginable Futures é uma empresa global de investimento filantrópico que acredita no poder do aprendizado para desbloquear o potencial humano e, nesse sentido, se propõe a fornecer a cada educando a oportunidade e as ferramentas necessárias para imaginar e concretizar um futuro melhor. Ao adotar uma abordagem de sistemas para resolver desafios complexos de educação, a Imaginable Futures trabalha em parceria com vários setores da sociedade para impulsionar a trajetória de estudantes de todas as idades.

Com o sólido compromisso de estabelecer alianças locais e cocriar com aqueles a quem servimos, a Imaginable Futures capacita educandos, famílias e comunidades para se tornarem agentes de mudança do futuro. A Imaginable Futures, que tem administração global e operações locais no Brasil, Quênia e Estados Unidos, investiu US $200 milhões em mais de 125 parceiros na África, América Latina e América do Norte, bem como na Índia, com nossa organização irmã Omidyar Network India. A Imaginable Futures é um empreendimento do Grupo Omidyar. Visite imaginablefutures.com e siga-nos em @imaginablefut

Sobre o BID Lab
O BID Lab é o laboratório de inovação do Grupo do Banco Interamericano de Desenvolvimento, a principal fonte de desenvolvimento, financiamento e know-how para melhorar a vida na América Latina e no Caribe. O objetivo do BID Lab é impulsionar a inovação para a inclusão na região, mobilizando financiamento, conhecimento e conexões para co-criar soluções capazes de transformar a vida de populações vulneráveis afetadas por fatores econômicos, sociais ou ambientais. Desde 1993, o Laboratório do BID aprovou mais de US$ 2 bilhões em projetos implantados em 26 países da América Latina e Caribe. 

Sobre o Quintessa
O Quintessa é um ecossistema de soluções empreendedoras e inovadoras para os desafios sociais e ambientais centrais do país. Desde 2009, trabalha pela integração estratégica entre impacto positivo e resultado financeiro, atuando junto a empreendedores de negócios de impacto, grandes empresas, investidores, institutos e fundações para promover as agendas de inovação, impacto positivo e ESG. O Quintessa já identificou e mapeou mais de 5 mil startups e impulsionou mais de 250 startups de impacto de destaque em áreas como educação, saúde, meio ambiente, cidades sustentáveis e inclusão.

www.quintessa.org.br

Sobre o Instituto Reúna
O Instituto Reúna é uma organização sem fins lucrativos criada para garantir a qualidade e consistência na educação básica. Partindo do desafio de implementar a Base Nacional Comum Curricular, o Reúna desenvolve, junto de uma rede ampla de parceiros, serviços técnico-pedagógicos em quatro frentes de atuação: formação, material didático, currículo e avaliação. Cada uma dessas iniciativas apoia o sistema educacional a garantir a aprendizagem de qualidade a que todos os alunos brasileiros têm direito.

O que você achou desse texto?

Obrigado pelo feedback!

Acompanhe nossas redes sociais.

Como podemos melhorar nossos conteúdos?

Conte-nos o que achou do texto.